Francisco Lobo
Francisco Lobo

Por Paulo Liebert

press to zoom
Francisco Lobo
Francisco Lobo

Por Daniel Kersys

press to zoom
Francisco Lobo
Francisco Lobo

Por Daniel Kersys

press to zoom
Francisco Lobo
Francisco Lobo

Por Paulo Liebert

press to zoom
1/4

Francisco Lobo

Darbuka e Riqq

Francisco Lobo tem interesse na música desde criança, e por ser de uma família de músicos, teve contato com diversos instrumentos, músicos e um grande acervo musical que o influenciaram profundamente.

Começou seus estudos musicais na Orquestra Sinfônica de Limeira, e lá atuou como clarinetista por dois anos na orquestra jovem da cidade. Tocou em festivais como “Canta Limeira” 2008, “Festi-Afro” 2007-2008, e o “Viola de todos os Cantos”.

No ano de 2009 mudou-se para São Paulo, onde estudou clarinete e instrumentos de sopro orientais com seu tio e professor Mário Aphonso III. Em contato direto com a linguagem oriental, desenvolveu um grande interesse nos ritmos e instrumentos de percussão oriental como o Frame-Drum, Derbak e o Riqq (pandeiro oriental) e acabou fazendo da pesquisa dos ritmos e do desenvolvimento técnico desses instrumentos, sua meta profissional. Em parceria com os músicos de sua família Mario Aphonso III e Ian Nain, ajudou a formar O Coletivo Tarab, pesquisando e catalogando os ritmos orientais e suas fontes. Hoje atua como percussionista em projetos musicais nascidos na fundação como Zikir Trio, Orkestra Bandida, Yaqin Ensemble e TarabJazz,  e participou do disco “Mutrib-Primeiras Viagens”.

  • Facebook
  • Instagram